Central de atendimento ao turista é ocupada de forma irregular em Garopaba.

O CAT está sendo utilizado para comercialização de artesanato, roupas e acessórios por grupo fechado de sete artesãos sem concessão de espaço público, sem curadoria e nem um tipo de edital foi publicado até o momento.

Segundo relato da artesã Maria Aparecida e as pesquisas feitas pela a equipe da Garopaba FM, não foi localizado qualquer tipo de processo ou edital com relação a comercialização em espaço público.

Segundo relato da artesã, o espaço não oportuniza a todos que gostariam de colocar seus produtos a venda. Ao questionar no local se poderia colocar seus produtos para expor, obteve a seguinte resposta: “Aqui é um grupo fechado de sete artesãos e que não poderia entrar mais nenhum”. Insistiu ainda sobre a possibilidade, pois o espaço não estava funcionando como uma casa de artesão, para que pudesse também expor seus artesanatos.

Procuramos a responsável pela Cultura do Município e não obtivemos resposta até o momento sobre a forma de seleção e classificação dos artesãos, que estão ocupando o local.

Uma casa do Artesão é um importante equipamento cultural para valorizar o trabalho artesanal, mas que seja feita de forma legal, que oportunize a todos a participação por meio de processo, de publicação de edital visando a manutenção da transparência requerida de todos órgãos públicos.
Assim, possibilitar aos turistas que possam adquirir uma lembrança da cidade e ainda que os visitantes conheçam um pouco mais do trabalho do artesanato local.

Notícias Relacionadas

Fechar Menu