Solidão e Solitude


Hoje a necessidade de estar nas redes sociais, de falar e de ser visto tem se tornado cada vez mais presente na vida de muitas pessoas. Muitas por trabalho, outras pela obrigação do “novo normal”, do trabalho em casa, das lives que substituíram as demoradas reuniões. Outros porque encontraram aí um espaço para preencher um vazio da solidão. “Nas redes sociais eu nunca estou só” dizem alguns. O grande medo da solidão muitas vezes acaba revelando algo a mais: o medo não da falta do outro mas, de estar só consigo mesmo. O medo de no silêncio ter que olhar para dentro de si, de ter que se deparar com o seu eu verdadeiro, o medo de refletir, o medo de mudar. A solitude é essa capacidade de sentir prazer em estar só. É um isolamento voluntário. É o tempo em que conseguimos entrar em contato com nosso mundo interior, colocar os pensamentos em ordem, e observar o significado de nossas emoções. Quem não consegue olhar para dentro de si, nunca vai descobrir a verdade sobre si mesmo. Em um mundo de tantas opiniões e tantas “verdades” se faz necessário muitas vezes silenciar.

Colunista : Carlinhos

Fechar Menu