Sorrir sempre


Tentar sorrir sempre não significa fugir do sofrimento, ou não querer encarar a realidade e fugir dela. Significa sim querer aprender a viver melhor. Rir de nós mesmos, por exemplo, nos permite leveza de vida e não dar maior importância para as coisas que nos fazem mal. Se a palavra perfeição nos remete ao divino, já que perfeito só Deus, o humor nos faz lembrar de nossa fragilidade e limitação. Por isso, ao invés de viver lutando consigo mesmo querendo alcançar o impossível, mais vale gozar da vida em sua fragilidade. Rir de si é reconciliar-se, é ser capaz de viver com alegria e senso de humor, sem perder o realismo, e isso ilumina os outros com um espírito positivo e rico de esperança. Não é coincidência que “humildade” e “humor” têm uma origem comum, ambos derivam de “húmus”, terra. Quem não se deixa influenciar pela soberba, quem não se torna um seu refém, entende que existe algo de maior do que si próprio, do seu próprio eu. De quem, aliás, aprende a sorrir. Sorria, você merece se dar esse presente.
Diácono Carlinhos.

Fechar Menu